Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Câncer de próstata é um dos que mais mata no mundo

=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=561&img=01’);”>O câncer de próstata (CP) é o tumor mais comum em homens com mais de 50 anos de idade. No Brasil as causas de morte em homens por câncer é superada somente pelo câncer de pulmão. E a incidência de câncer em homens só é superada pelo câncer de pele não melanoma. O Brasil e os Estados Unidos são os países onde mais tem prevalência de câncer de próstata.



A origem do câncer de próstata é desconhecida. No entanto estudos apontam que fatores genéticos aumentam de 3 a 10 vezes as chances de aparecimento da doença. Distúrbios hormonais, e comidas gordurosas contribuem para o aparecimento da doença. O exame mais acessível e mais optado pelos homens é o exame de sangue conhecido como PSA (Antígeno Prostático Específico), caso seja diagnosticada alguma alteração o médico solicita exames mais específicos, como: toque retal; ultrassonografia; transretal; raio X; cintilografia óssea; biópsia entre outros.
De acordo com a enfermeira, Marisete da Rosa, para identificar realmente se o paciente possui câncer de próstata é necessário realizar biopsia. “Ainda existe muito preconceito e tabu em torno da saúde do homem, existem muitos paradigmas a serem quebrados” salienta Marisete, também conhecida como Mari.



A maioria dos portadores de câncer de próstata são assintomáticos. Os sintomas serão percebidos somente quando o câncer já estiver em fase adiantada. Alguns dos sintomas são: dificuldade e dor ao urinar, desconforto pélvico e perineal, edema em extremidades inferiores e lesões ósseas sintomáticas. Ainda o câncer de próstata quando adiantado pode atingir órgãos vitais, como ossos e pulmões.



O tratamento utilizado é definido pelo médico, podendo ser através de hormônios, radioterapia, quimioterapia, prostatectomia radical entre outros.


Pesquisa realizada em Flor da Serra do Sul


Marisete que concluiu seu curso de enfermagem em 2010 na Universidade Paranaense – UNIPAR, Campus de Francisco Beltrão, realizou seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) sobre câncer de próstata, dando ênfase ao município de Flor da Serra do Sul. O trabalho intitulado: ‘Câncer de Próstata, perfil epidemiológico de homens com idade igual ou superior a 40 anos, submetidos ao exame de PSA do município de Flor da Serra do Sul’ recebeu conceito A, nota de 9 a 10.
A partir da ideia de elaborar seu trabalho no município de Flor da Serra a Administração Municipal através da Secretaria Municipal de Saúde autorizou que Marisete realizasse 200 exames no município. “Juntamente com a Secretaria de Saúde e a Prefeitura Municipal eu fiz um levantamento do número de homens com idade igual ou superior a 40 anos” explica Mari frisando que teve o auxílio das enfermeiras e das agentes comunitária de saúde.



A partir da pesquisa realizada nas 19 comunidades do interior e na cidade constatou-se que o município possui 733 homens com idade igual ou superior aos 40 anos. “Como eu estava autorizada a realizar somente 200 exames, selecionei 10 comunidades aleatoriamente onde iniciei um trabalho de reuniões convidando os homens a realizarem o exame de PSA (Antígeno Prostático Especifico)” conta Mari.



No total 197 homens realizaram o exame por livre e espontânea vontade, destes somente 3% deram alterados. Dos 3%, 33% deram-se na faixa de 61 a 65 anos e de 50 a 55 anos, e 17% na faixa de 56 e 60 anos e mais de 70 anos.
“Através da minha pesquisa diagnosticamos que existe uma deficiência de conhecimento entre a população.


Precisamos trabalhar com palestras e orientar homens com mais de 40 anos a realizarem o exame” salienta Marisete frisando que a realizaç