Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Empresas doam mais de 100 camisas

Flor da Serra do Sul está buscando a superação do analfabetismo no município desde a terceira edição no ano de 2006, salienta o Coordenador Local de Alfabetização Vanderlei Chorna, enaltecendo a importância do comércio Local no apoio ao Programa.


=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=207&img=01’);”>No dia 3 de agosto de 2009 foram doadas mais de 100 camisetas posteriormente distribuídas as turmas de alfabetização. Os patrocinadores destas camisetas foram: Serrana Materiais de Construção, Empresa Pedreira Motter, Empresa Kera Ceramica, Tintas Killing, Fortaleza Móveis, Sicoob São Miguel e Palma Peças.
Vanderlei ressalta que, o apoio das empresas contribui para o envolvimento e participação dos alunos, valorizando o esforço dos cidadãos não alfabetizados. No encontro pedagógico também foram distribuídos materiais e merenda escolar, enviados do Governo Estadual aos alfabetizandos.



“O trabalho intensivo e colaborativo das pessoas está fazendo a diferença no Programa Paraná Alfabetizado. Atualmente contamos com 11 turmas de alfabetização em andamento no município” finaliza o coordenador Vanderlei.



Material de apoio


Estatísticas de Analfabetismo no Paraná


Segundo o Censo 2000, realizado pelo IBGE, havia no Paraná 649.705 pessoas com 15 anos ou mais não alfabetizadas, o que representava 9,53 % de todas as pessoas nesta faixa etária.
O que significa superar o analfabetismo?
Superar o analfabetismo significa resgatar a dívida história da sociedade paranaense para com aquelas pessoas jovens, adultas ou idosas que não tiveram acesso à escolarização e/ou não possuem o domínio da escrita e da leitura. Superar o analfabetismo é oferecer a essas pessoas o direito básico do acesso à educação, pública e de qualidade.


Superar significa reconhecer que as pessoas não alfabetizadas não são destituídas de conhecimentos. Ao contrário, são sujeitos de suas culturas, com uma grande bagagem de conhecimentos nem sempre reconhecidos pelo sistema escolar tradicional. A pessoa não alfabetizada não é portadora de um mal, de uma doença, de algo a ser erradicado. Ela está numa condição de não possuir o domínio do código escrito, da leitura, condição essa que pode ser superada, com o objetivo de lhe proporcionar o acesso a culturas diferentes da sua, o conhecimento de seus direitos, aos diversos meios de informação, a autonomia, a cidadania.


A superação do analfabetismo só pode ser alcançada com a articulação entre governos, organizações não governamentais, movimentos sociais, universidades e outras instituições, pois não basta oferecer a estrutura, é preciso esclarecer as pessoas da importância do ingresso e na continuidade dos estudos, da real possibilidade que qualquer pessoa possui de aprender, independente da idade, classe social, gênero. É preciso criar um ambiente alfabetizador, vencendo preconceitos e garantindo o acesso e a permanência à educação a todos.


Ass.Imp.FSs



 






=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=207&img=01’);”>