Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Problema de mais de 40 anos é resolvido no Tatetos


=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=602&img=01’);”>Com a regularização dos terrenos do Tatetos, interior de Flor da Serra do Sul, dezenas de famílias terão acesso a financiamentos e a comunidade entra em um novo ciclo de desenvolvimento



A linha Tatetos agora é considerada área de perímetro urbano do município de Flor da Serra do Sul. A problemática da regularização existe há mais de 40 anos quando a área pertencia a Marmeleiro e Flor da Serra do Sul à Salgado Filho. Flor da Serra queria se emancipar, mas precisava de uma área geográfica e populacional maior, foi quando passou a incorporar Tatetos. Naquela época já havia famílias morando nesta comunidade interiorana, no entanto o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) não podia fornecer escritura para os terrenos com menos de 30 mil metros quadrados. Por solicitação da prefeitura, deputados (Nelson Meurer) e da própria população da então linha Tatetos o Incra doou 16 hectares à própria prefeitura para que ela, através de seus técnicos, resolvessem e regularizassem a situação de pelo menos 50 famílias do Tatetos. A partir desde ano todas as famílias que regularizarem a escritura de seus respectivos terrenos passam ter acesso à financiamentos da Caixa Econômica Federal, como o Minha Casa Minha Vida, bem como qualquer benefício concedido as áreas urbanas.


O aposentado Luiz Reina mora em Tatetos desde 1970. Luiz comprou seis alqueires de terra de uma empresa. “Naquela época era difícil conseguir escritura. O vendedor da área dava escritura conforme as pessoas iam pagando ele”. Mas Reina ainda não tem todos os seus 15 lotes de terra regularizados. “Não tenho a escritura do Incra, hoje não tenho como vender os meus terrenos” salienta.



Luiz lembra que quando o Incra começou a medir os terrenos já haviam cerca de  30 famílias morando no local. “Foram resolvidas a situação das terras agrícolas, mas os lotes menores continuaram sem documentação”.  Luiz não sabe quanto custará a regularização do seu lote. “Mas isso não importa, com a venda de um terreno eu já consigo regularizar a minha situação. Com certeza vale a pena” explica.



Hoje Tatetos tem escola, ginásio de esportes, posto de Saúde. “Temos médicos e tudo que precisamos está aqui, pertinho da nossa casa” lembra Reina com a experiência de quem já teve que acordar cedo e se dirigir a Marmeleiro para conseguir uma consulta médica. Com a regularização dos lotes, os moradores poderão participar também de financiamentos com taxas menores de juro como a linha de créditos Minha Casa, Minha Vida. Empresas como a Sanepar, a Copele a Rede de Telefonia Móvel poderão investir na comunidade.



José Valdomeri,mora há 67 anos em Tatetos, e  comemora a conquista da escritura.A terra valorizou, os lotes de 15 por 30 triplicaram de valor. “Antes os lotes eram negociados a R$ 5 mil hoje valem 15 mil” diz, afirmando que valeu a pena pagar os quase R$ 2,5 mil para regularizar um terreno de 2 mil metros. A sua esposa Palmiria Valdomeri lembra que há 50 anos o seu pai trocou 10 colônias por uma colônia escriturada. “Naquela época era assim, se instalavam as serrarias, elas tiravam os pinheiros e vendiam os terrenos. O único documento era um contrato, às vezes a compra era feita verbalmente. Para nós a escritura é uma conquista” comemora.



 Os proprietários que precisam regularizar a situação têm prazo até o dia 30 de novembro de 2011. Quem não respeitar o prazo terá que pagar o ITBI (Imposto Sobre a Transmissão de bens Móveis).



Em outubro de 2010 a prefeitura de Flor da Serra realizou uma audiência pública no Tatetos para tratar sobre