Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Município recebe a visita do Instituto Ambiental do Paraná

=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=617&img=01’);”>O responsável pelo Instituto Ambiental da região Sudoeste do Paraná, José Wilson Carvalho esteve em Flor da Serra do Sul, na última segunda-feira. O instituto fiscaliza e realiza trabalhos de licenciamento ambiental. “Qualquer atividade potencialmente poluidora e que descaracteriza a paisagem é avaliada” explica José. O instituto analisa o impacto visual e o quanto a atividade polui o solo, o ar e as águas.



Grande parte do município de Flor da Serra do Sul está localizada dentro de mananciais. “As águas que abastecem a população de Francisco Beltrão tem a sua nascente dentro da bacia do Rio Marrecas em Flor da Serra do Sul” diz José. Parte destas nascentes abastecem o município de Salgado Filho.



Devido a grande quantia de nascentes em algumas áreas do estado do Paraná, uma lei foi criada para restringir o uso da ocupação do solo pela indústria em municípios como Flor da Serra do Sul.



“Flor da Serra não pode ter um frigorífico instalado aqui. Essa atividade geraria fluentes que iriam comprometer as nascentes” afirma José explicando que o município recebe ICMS Ecológico como uma medida compensatória. O valor gira em torno de R$ 1 milhão por ano e é investido em Educação, Saúde, Agricultura e repartido entre outras secretarias.



O ICMS Ecológico surgiu na década de 90 no estado do Paraná. Hoje o incentivo de conservação ambiental é uma realidade em mais de 10 estados do país. No Sudoeste do Paraná são sete municípios que recebem ICMS ecológico por unidade de conservação de manancial de abastecimento público. São eles: Marmeleiro, Flor da Serra do Sul, Santa Izabel, Planalto, Renascença e Nova Esperança do Sudoeste. O ICMS Ecológico é avaliado anualmente pela Câmara Técnica formada pelo IAP, Emater (Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural), Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná), pela Universidade Federal do Paraná e pela Unioeste. Os mananciais são avaliados diariamente pela Sanepar.



Flor da Serra do Sul também tem a unidade de conservação de Reserva Particular para turno Natural, o RPPN. Segundo o responsável pelo IAP, José Wilson Carvalho, Flor da Serra do Sul está conseguindo preservar as suas áreas e dar continuidade ao recebimento de ICMS Ecológico. “É um trabalho árduo. Não é fácil falar para o produtor que ele terá que mexer com a estrutura de sua propriedade para fazer uma cerca de 30 a 50 metros em torno dos rios” explica. Em 1985, Flor da Serra do Sul tinha 19% de área de cobertura, agora chega a quase 41% incluindo a área de reflorestamento.


 




=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=617&img=01’);”>



=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=617&img=01’);”>