Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Mudas de parreira foram entregues

Na semana passada foi entregue através da Secretaria de Agricultura de Flor da Serra do Sul, mudas de parreiras para os produtores de uva do município.

O secretário Kiko Lubachewiski explica que foi feito um levantamento de quantos produtores tinham interesse em adquirir novas mudas e a prefeitura deu um subsídio de 50% na aquisição das mesmas, com um investimento de R$ 3,4 mil. “A gente foi para Videira buscar as mudas no viveiro do Canísio Vicente junto com o técnico da prefeitura. Compramos 850 mudas dos tipos Bordo, Niágara Branca e Niágara Rosa para incrementar a produção dos que já produzem, ou para aqueles que estão começando agora. O objetivo é que eles tenham mais qualidade disponível para sua produção de uva, vinho ou geleias, até porque o consumo de sucos e frutas in natura das escolas é comp

rado dos produtores locais”, destacou Kiko.

O técnico da Prefeitura, Deuclécio Maraskin explica que já são dois anos do trabalho de orientação para os produtores de Flor da Serra do Sul. “Assim podemos auxiliar os produtores na forma de se trabalhar, no manejo correto para que eles possam ter o melhor resultado possível n

a sua produção”, detalha.

Atualmente são atendidos 15 produtores no município, alguns mais antigos e outros que estão começando na atividade. “Com apoio do poder público estamos passando essas orientações sobre o plantio, poda, trator culturais, colheita, elaborações de vinho e suco. Então é todo um trabalho da cadeia produtiva do setor da uva”, salienta.

A prefeita Lucinda Ribeiro, destaca que o objetivo da Administração é fomentar novas culturas para diversificar a produção em Flor da Serra do Sul. “Queremos auxiliar os produtores a produzir mais e melhor, porque todos ganham com isso, desde quem produz até quem consome um produto com qualidade”, afirma.

Deuclécio destaca ainda a questão da produtividade e rentabilidade. “Se for comparar um hectare de uva em produção e um hectare de grãos em lavoura, a diferença é fantástica, a rentabilidade da uva é muito superior. Num hectare de uva pode-se colher aproximadamente 20 à 25 toneladas à R$2 o quilo já dá R$ 50 mil, e se plantar um hectare de soja ou milho não se ganha isso. Claro que o investimento e mão de obra é grande no manejo de uva, mas não tem nem comparação a rentabilidade, até porque da maneira c

omo trabalhamos hoje conseguimos produzir de 12kg até 15kg por pé”, afirma.

O técnico salienta ainda que a produção de uva é uma forma de agregar renda para a família já que a maioria dos produtores é da agricultura familiar. “É uma pequena área trabalhada com o aumento da renda familiar, até porque se pode comercializar a produção de diversas formas, in natura, vinho, sucos, geleias entre outras”, detalha.

O produtor sulflorense, Osmar Berlanda, que tem a propriedade na Linha Tilongo, tem quase um hectare plantado com uva. Ele explica que comprou as mudas novas para fazer o replante já que ele tem em torno de 3 mil pés e pretende chegar a até uns 3,4 mil pés em produção. “Minha produção é muito boa, esse ano enfrentamos um granizo que danificou um pouco, mas como tinha seguro ficou tudo certo. Mesmo com os imprevistos eu colhi 8 toneladas, já no ano passado colhi 11 toneladas ou seja, produz bem. Eu planto para o consumo in natura e também para a produção de vinho, que é um bom investimento”, declara.

O técnico da Prefeitura, Deuclécio Maraskin, que mora em Francisco Beltrão, tem formação na área da vitivinicultura cursado na Serra Gaúcha, também cursos pela Embrapa e especializações na Epagri de Santa Catarina, além de experiências em cooperativas de uva e vinho. “Também fui um dos percursores da criação da Festa do Vinho e do Queijo de Salgado Filho, que já está com 25 anos. Então tenho grande conhecimento no setor para poder auxiliar os produtores sulflorenses no desenvolvimento de suas produções.