Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Banco Social é implantado em Flor de Serra do Sul

O Banco Social de Flor da Serra do Sul, que funciona junto a Secretaria de Promoção Social desde o mês de outubro de 2009, é um tipo de programa de incentivo as microempresas e também pessoas informais. Estas empresas e pessoas poderão adquirir empréstimos de até R$ 10 mil junto ao Governo Federal, desde que o faturamento mensal não ultrapasse R$ 36 mil. Trabalhadores autônomos também poderão tomar empréstimos para investir.



Na primeira etapa o programa funcionou por 2 anos e aprovou 19 projetos, com aplicação de R$ 95 mil em valores variáveis de R$ 5 mil em cada projeto. Foram beneficiados 54 trabalhadores. Nos últimos dois meses forma feitos 4 projetos liberando mais de R$ 25 mil, totalizando aproximadamente R$ 120 mil.



Grande parte desses financiados são, hoje, empresas de sucesso em Flor da Serra do Sul que geram empregos, renda e impostos. O programa financiará todas as atividades, desde que as empresas ou pessoas físicas atendam aos requisitos mínimos previstos em lei. A empresa ou pessoa física precisa estar em dia com as normas do meio ambiente, e em caso de uma empresa do setor alimentício, deverá possuir autorização da vigilância sanitária.
São três tipos de credito:
Faixa A: para constituir empresa com valor de empréstimo ou credito misto de até R$ 2 mil. O prazo é de 12 e 18 meses.
Faixa B: para empresa formalizada ou não, e que esteja em atividade a pelo menos 1 ano. Empréstimo de até R$ 5 mil. Prazo de 12 e 18 meses.



Faixa C: para empresa registrada, com atividade há mais de 1 ano. Empréstimo de até R$ 10 mil. Prazo de 18 e 24 meses.
Os juros iniciais são de 0,95% ao mês, com previsão de queda para 0,5% ao mês, em janeiro. A garantia dos contratos são as mesmas de qualquer banco: avalista idôneo. Os proponentes não devem ter restrição ao crédito no SPC e SERASA.
Os projetos passarão pela aprovação do Comitê de Credito Municipal e aprovação final da Agência de Fomento do Paraná. Aquele que não prestar conta, com a apresentação das notas fiscais, será excluído do programa. Os créditos serão liberados junto ao Banco do Brasil.



O programa não financiará compras para o setor agrícola, aquisição de veículos, pagamento de dividas e compra de imóveis.
A Administração Municipal apóia o programa para que ele atenda aos micro e pequenos empresários e também trabalhadores informais, que desta forma desenvolvem ações para a formalização de empregos e trabalhadores.