Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Jogadores da Antárctica F.C.

=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=490&img=01’);”>A editoria de memória desta edição resgata alguns dos melhores momentos da vida dos ‘atletas’ da equipe Antarctica de Flor da Serra. Da esquerda para a direita, Jairo Barbieri, Arlei Araújo, Altair Maciel, Jovani Cenatti popular Vanico, Anderson Perondi popular Xoxo, Luiz Adalmo Wessler, Darci Maciel. Agachados: Leandro Wessler popular Maninho, Evandro Perondi, Carlos Savaris, Ronaldo Cavazotto, Arnaldo Confortim popular Nini e Gelson Ghizzi.



Em 1984 o município de Palma Sola realizou um campeonato de futsal para crianças de 8 a 12 anos. A equipe Antárctica Futebol Clube de Flor da Serra do Sul foi convidada a participar. Os jogos movimentaram Palma Sola e toda a comunidade de Flor da Serra.



Na época não existia nenhum ginásio coberto na comunidade de Flor da Serra, pertencente ao município de Salgado Filho. Os treinos eram em campos de terra batida e numa quadra de concreto áspero situada nas mediações da atual Churrascaria Picanha Grill.
“O Arlei e o Xoxo jogavam muito bem, o Vanico também se destacava, ele atacava muito, o guri tinha futuro” lembra Darci Maciel, antigo auxiliar técnico da equipe comentando que toda a comunidade de Flor da Serra ia até Palma Sola assistir aos jogos.



“O falecido Celestino Wessler não era de sair, era difícil até deixar os netos sair de casa. No entanto não perdia um jogo deste campeonato e ele mesmo levava os netos disputar os jogos” comenta Jovani Cenatti que também tem saudades do tempo em que as únicas preocupações eram jogar bola e tirar boas notas na escola.
Ronaldo Cavazotto, popular Chiquinho, cedeu a foto ao jornal Sentinela. Chiquinho comenta que a equipe era formada por amigos de escola. “Nesta mesma época existia um campinho de terra pra cima do colégio Barão do Rio Branco. A gente vivia sujo de terra, e geralmente os jogos terminavam em briga, ninguém admitia perder, tinha um jogador com apelido de Toco que era o mais briguento”.



O nome da equipe Antarctica foi uma exigência do patrocinador, que na época era fornecedor de bebidas para o Bar Perondi. “O pai tinha um bar e o vendedor de bebidas era um tal de Milton Marasquim. O pai falou que tinha uma piasada que jogava muito e ele patrocinou o jogo de camisas” conta Evandro Perondi explicando que o título de campeão foi disputado em três partidas. “No primeiro jogo o resultado foi 1 a 1, no segundo foi 2 a 2 e no terceiro jogo nós perdemos, não lembro o resultado”.



A final foi disputada contra a equipe da extinta Borracharia do Levi, dentre os jogadores os sulflorenses lembram do Marquinhos do Calçamento e Betão Benetti. Dentre as demais equipes que participaram cita-se o time Conder, composto por integrantes da família Dalle Laste e Folador de Palma Sola.


 






=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=490&img=01’);”>