Notícias

Flor da Serra do Sul, PR °min °max

Granizo causa prejuízo em Flor da Serra e Salgado Filho

=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=251&img=01’);”>Exatos 20 dias após a passagem de um tornado em Santa Catarina, fortes ventos, chuva e granizo voltam a assolar catarinenses e paranaenses. Dos municípios de circulação do Sentinela os mais afetados foram Flor da Serra do Sul, comunidades da linha São Bento, Santa Terezinha, Tilongo e Ferreira e o município de Salgado Filho, comunidades da linha Bandeirantes, Três Barros e Pedra Lisa. Em Flor da Serra 180 casas foram seriamente danificadas em Salgado Filho o número não é exato, mas gira em torno de 30 residências.


 



A chuva começou por volta das 18h do domingo, dia 27 de setembro, o volume d’água foi =”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=251&img=02’);”>aumentando, o vento envergava pinheiros, eucaliptos e até mesmo árvores nativas com mais de 40 anos. Às 19h veio a rajada de granizo. Pedras do tamanho de uma tampa de garrafa até o tamanho de uma laranja. Foi tudo muito rápido, mal deu tempo para os moradores se abrigar debaixo de algum móvel.



Na linha São Bento, comunidade mais afetada no interior de Flor da Serra, pelo menos 80% das famílias sofreram algum prejuízo. O telhado de praticamente todas as residências, comércios e galpões foi destruído ou parcialmente destruído.



=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=251&img=03’);”>Árvores foram sucumbindo ao vento, assim como em Guaraciaba-SC dia 7 de setembro, eucaliptos foram roçados, restando apenas parte do tronco. Em vários pontos reflorestamentos foram envergados.



Os agricultores Celso e Ivanir Paduam moram na linha São Bento há 16 anos, e nunca presenciaram uma chuva de pedras tão forte. “As pedras não eram redondas, eram quadradas” relata Celso explicando que o granizo desestruturava o telhado e o vento se encarregava de levantar as folhas de fibrocimento 4mm. “O estrago mesmo foi causado pelas pedras” conclui Celso.



=”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=251&img=04’);”>Folhas de 6mm e telhas de barro também foram destruídas. Ao lado da residência e comércio da família Paduam está uma unidade de produção de açúcar mascavo, que também foi totalmente destruída.


Moradores da linha São Bento foram até a cidade pesquisar preços e comprar folhas de fibrocimento. As lojas de materiais de construção da cidade já venderam mais de 3 mil folhas de fibrocimento de 4 e 5 milímetros.


Defesa Civil
Na manhã do dia seguinte carros de diversas secretarias da Prefeitura foram até as =”javascript:popup(‘/pop-up/noticias.asp?id=251&img=05’);”>comunidades mais atingidas para prestar socorro e fazer o levantamento dos dados. Até a tarde de terça-feira a Prefeitura já tinha adquirido e entregue 1.800 folhas de fibrocimento de 4 e 5 milímetros. A Administração decretou Situação de Emergência e a Defesa Civil do Estado foi acionada.